O TABACO MATA TAMBÉM NA ÁFRICA

Uso do tabaco

OMS estima 50 mil mortes devido ao tabaco na África (22/07/2013) O representante regional da OMS no Centro Africano de Controle do Tabaco, Robert Machangs, afirmou na última sexta-feira, em Luanda, que estimadamente 50 mil pessoas morrem na África pela exposição ao fumo de tabaco, embora não existam dados suficientes sobre o consumo de não-fumantes(inalado ou mastigado). De acordo com o responsável, que teceu estas declarações quando falava sobre a visão geral da epidemia global do tabaco e seu impacto, no seminário sobre avaliação das capacidades para o controle do tabagismo em Angola, promovido pela OMS e o Ministério da Saúde, estima-se que 12% de homens e 11% de mulheres tiveram contato com o cigarro. Segundo Machangs, a epidemia do tabaco constitui um problema global com sérias consequências para a saúde do ser humano. Sublinhou que, em Angola, estima-se que 9% e 4% das mortes são do sexo masculino e feminino, respectivamente, causadas pelo uso do tabaco. O representante regional disse ainda que a África ainda não dispõe de processos de pesquisas e documentação, pois os existentes são limitados, sobre o impacto negativo do tabaco em termos de saúde e socioeconômicos. O continente africano, em um estado recente da epidemia do tabagismo, consumiu cerca 3% dos cigarros do mundo, em 2012. Acrescentou ainda que se verifica um aumento do número de jovens, especialmente de mulheres fumantes, de ano para ano, sendo em média 13% de homens e 5% de mulheres. O responsável adiantou ainda que, para se dar resposta a essas preocupações, a OMS propôs a criação de um centro regional de excelência para liderar no controle do tabagismo na África, com vista ao alcance de uma África livre do tabaco. Já o Gestor do Centro de Controlw do Tabaco em África (CCTA), Possy Mugyenyi, que falava sobre o papel e o mandato desta instituição, frisou que o centro regional visa liderar o controle do tabagismo no continente, com uma nova abordagem sistemática e inovadora para apoiar os governos nas áreas técnicas, institucionais e transitórias do Controle do Tabaco. Segundo Mugyenyi, a ideia foi apoiada por entidades interessadas de 15 países que se reuniram em Junho de 2008, em Gana, cujo objetivo visou reduzir o consumo de produtos do tabaco, apoiando os governos na implementação de estratégias de controle do tabagismo, baseadas em evidências no continente africano. Autor: Fonte: Angola Press